Visitas

sexta-feira, março 03, 2006

Charcutaria

. Passo vidas a encher, a encher... a encher chouriços e a engolir sapos, e sabem deus e o diabo quantas as vezes em que rio para não chorar. Por isso tenho cada vez menos paciência para que me lamuriem ao tímpano. Custa a todos, meus amigos.

. Guarnece-se da vontade ainda pura a tripa da pele e em seguida bota-se ao fumeiro. O segredo de saber quando está no ponto certo reside na dita maturidade.

. Colocavam bombas que não eram de Carnaval nos cintos anónimos tal qual quem constrói sem malícia flautas de Pã com canas; como quem seca presuntos logo depois da matança mesmo não comendo porco. A razão de ser era um bocado indiferente até para o profeta; bastavam umas caricaturas.

. Que venha, que venha
O tempo da apanha
E mais uma manha
P’ra minha gadanha.

2 comentários:

QZ disse...

de charcutaria adoro os Maranhos,e que venham porque são da beira!

Gui disse...

e eu a morcela de arroz do Oeste!