Visitas

sábado, novembro 12, 2005

Uma Poesia por dia nem sabe o bem que lhe fazia

Confesso. Tenho tido nenhuma vontade de escrever. Quando lá sai, acontece a martelo... e no fim é como cão por vinha vindimada. "Tenho a minha vida em stand by e não encontro o comando". Mas se na realidade nem sempre acontece a mudança que se deseja, resolvi dar corda aos sapatos e abrir a rolha do champagne à chegada de mais posts. É uma realidade paralela a ver se dá novo fôlego à outra. "Reset, Ctrl+Atl+Delete, Refresh", o que lhe queiram chamar. Para os dias sem ideias, haverá reciclagem de posts antigos... e começa a nova rubrica da Poesia do Dia. O que é preciso é não esmorecer, haja paciência para me ler. Coisas que tal de um dedo de blog escrito a quatro mãos.

2 comentários:

Cláudio disse...

Sim sim menina Gui, é bom que dês corda aos dedos, porque não gosto nada de aceder ao coisas que tal e não ter nada novo para ler. Força aí!!!!

Anette disse...

Vamos lá a isso então Gui!!