Visitas

quinta-feira, julho 07, 2005

Estamos perante terroristas...

Á hora do Telejornal pronunciou-se José Barroso sobre os acontecimentos de hoje em Londres. Este senhor, para quem não se recorda, é o tal Durão que cobardemente se escapuliu o ano passado para o estrangeiro deixando o país no atoleiro. Com aquele ar arrogante que sempre se lhe conheceu, a acrescentar ao ar de eu é que sou o presidente da Comissão Europeia, e decerto pensando é tão bom sermos os primeiros a saber as coisas que tal estas novas de atentados à bomba. E lá ia proferindo frases brilhantes como "Estamos perante terroristas, às vezes terroristas suicidas" de ar grave e péssimo corte de cabelo. "Ar de trabalho" como tão bem sublinhou o José Alberto Carvalho.
Por sua vez José Sócrates, todo o dia sendo alvo dos ataques no debate sobre o Estado da Nação, foi abordado à saída por uma jornalista da RTP que lhe fez desatar o saco das frases feitas, a desbobinar tão certeiro que, a dada altura, disse: "As democracias não se podem render ao turismo". Logo atrapalhado a corrigir para terrorismo, decerto pensando estes gajos hoje rebentaram comigo, quase a debitar uma citação do seu ex-colega de Assembleia "Estamos perante terroristas, às vezes terroristas suicidas".

5 comentários:

gonçalo kotowicz disse...

Estamos perante governadores que mais valia terem deitado fora para fazer requeijão! Peço desculpa pela frase de mau tom!

Gui disse...

mais valia terem-los cagado?!? heheheeh
e não peço perdão

Jubi disse...

If they find Portugal in the map,we are fucked!Beijo para ti gui.

sergonov disse...

O que nos safa são os nossos políticos meus caros, pois enquanto continuarem a fod*r o país desta maneira os terroristas acham que não vale a pena virem cá!!! Fazer o quê!? Fod*r mais!?

Rui Borges disse...

Na minha singela opinião o País está pejado é de erroristas, esses fundamentalistas na arte do erro.
'Portugal assistiu hoje a mais um vil ataque errorista do auto-denominado Governo da República, a situação ainda é caótica mas prevê-se que os efeitos sejam catastróficos afectando cerca de 10.000.000 de vítimas de forma irrecuperável'
Eles é que nos suicidam aos poucos...