Visitas

sábado, outubro 13, 2012

Pouco a pouco...

O Rodrigo começa a imitar cada vez mais palavras. E a cada uma nova que diz, há uma grande celebração. Ele próprio já percebeu a felicidade que nos dá quando o faz, então já se junta aos festejos connosco.
No meio desta nova fase começo a aperceber-me que o problema da linguagem no caso dele não tem tanto a ver com o facto de não falar porque não quer, mas mais porque não consegue mesmo. Tenho lido que nos casos de autismo existe este atraso na fala porque os putos não sentem sequer necessidade de se exprimirem, de comunicarem. Pois o Rodrigo quer muito falar, mas não consegue. Está sempre a esforçar-se por fazer determinados sons e aquilo não lhe sai mesmo. Parece que não sabe o que fazer com a boca e a língua para consegui-lo. Diz muito bem palavras que metam o "m", "a", "p", "i", "c"... e depois, por muito que tente, é um desastre com o "j", "l", "t" ou o "é". A verdade é que, mesmo sem falar, o Rodrigo tem uma comunicação absolutamente espectacular e fico pasmada com as formas que encontra para se fazer entender.
A irritação e a frustração diminuíram drasticamente. Acredito que esteja relacionado com a toma da risperidona, mas também com o facto de perceber muito melhor o que lhe dizemos. Nessa área, acho que já lá vai o mau tempo e até arriscaria dizer que já me safei a um dos meus maiores temores: a monumental birra no meio do supermercado, com mães de miúdas com laços na cabeça e sem ranho a olharem com ar reprovador e eu a ter de arrastá-lo pelo chão ao longo do corredor dos frescos à procura de um buraco onde me esconder e de um caixote de lixo para o deitar fora.

8 comentários:

Juanna disse...

Ah ah ah o que eu me ri com essa do caixote do lixo ahaha.

Uma pergunta, o Rodrigo tem dificuldade e sempre terá ou vai lá chegar mas demorando um pouco mais? É que tenho a sensação que ele apenas vai demorar mais tempo a conseguir falar, só isso. Espero que seja.

UniversoABC disse...

Andei a ler o blog e reparei que o rodrigo gostava de numeros por isso prendeu-me a atençao pk o meu tb tem essa "mania". Achei piada a monumental birra do supermercado, acredito que mesmo maiorzinho ainda vai haver mais alguma dessas :P

Bilocas disse...

Trabalho com crianças e tive a oportunidade de assistir a uma palestra do Doutor Lobo Antunes onde ele focou as birras de supermercado, desde essa altuna nunca mais fiz juízes de valor em realação a este tipo de comportamento nas crianças porque á birras e birras, como não conheço as crianças nem os pais em questão não tenho o direito de os julgar e pensar que se fosse comigo eu sabia bem como é que resolvia a questão, porque é este o pensamento mais comum de quem vê a cena do lado de fora, felizes daqueles que não passam por cenas como a tua.
Em relação á dificuldade do Rodrigo em falar continua a insistir, não desisitas um dia deste vais ter uma surpresa,é só uma questão de persistència e de tempo.
Beijinhos e Bom-fim-de-semana :)

Anette disse...

Juanna, não sei responder à tua pergunta, mas lá que ele quer falar, isso quer.

Anette disse...

Olá universo abc, entretanto o meu acalmou bastante com os números. Agora é o aberto e fechado, aceso e desligado. Bjs

Anette disse...

Olá bilocas, eu própria, quando era uma adolescente muito parva (agora sou só um bocadinho e já levo com 35 anos em cima) via esses pais e essas crianças como mal educados, quando na verdade não tem a ver com isso.

Juanna disse...

Ah Anette, eu também abria a boca com muita facilidade...até ter filhos :)

Helena disse...

pois eu também... já dei por mim a pensar que foi castigo he he he

Realmente ele querer falar mas não conseguir é um milhão de vezes melhor que até saber falar mas não ter vontade de o fazer(como é a minha filha).
Engraçado annete, a minha também passou a fase do "cente" "paga" e "fexa" "abe"

bjs