Visitas

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Férias

Antes de avançar, dizer que truque da máscara por baixo do casaco resultou. Não houve birras e na creche não refilou. Teve um dia fantástico e até a bandolete com antenas me deixou pôr. Estes putos surpreendem-nos.

Bom, entretanto tenho estado esta semana de férias. E que bem me têm sabido. Zé ficou todo chocado quando no domingo à noite, no sofá, suspirei de contente: "ai vão-me saber tão bem estes dias sem filho e sem marido". Levou a mal. Mas é verdade, também preciso de tempo para mim, com o comando na mão, refeições à minha hora e sem programas familiares definidos. E claro, tudo isto sabe assim tão bem porque sei que ao final do dia tenho outra vez marido e filho. Aliás, a minha parte preferida do dia é mesmo a de ir buscar o Rodrigo á creche. Não tem nada a ver com ir pôr. Vou sempre sorrateiramente para conseguir espreitá-lo a brincar e não há a correria da manhã. Uma delícia. Pelo meio, muitas passeatas, umas sestas, uns valentes almoços à beira-mar na companhia das melhores amigas e papeladas em atraso tratadas. Pena que já estejam a chegar ao fim.

Escrevo isto depois de ter estado uma hora a embalar o Rodrigo. agora está lá o Zé, mas sinto que ainda vou ter de lá ir acabar o serviço. As minhas costas é que já não querem nada com o meu filho e acho que acabei de tomar uma decisão. Amanhã darei início à saga de tentar com que ele adormeça sozinho na cama. Tem mesmo de ser, que a minha coluna está a dar as últimas e ainda tenho mais filhos para pôr neste mundo. Agora só falta "conferenciar" com o Zé, para ver o que ele acha (ah ah).

6 comentários:

Raquel disse...

Bom dia.
Leio o seu blog há imenso tempo e raramente comento.
Mas desta vez achei que podia dar o meu testemunho em relação à parte de "tentar que ele adormeça sozinho na cama".
Em minha casa, com a minha filha que hoje tem 2 anos e meio, apliquei o método de Dr. Estivill e funcionou lindamente.
É psicologicamente duro para os pais, mas a verdade é que funciona (não só comigo - todos os meus amigos utilizaram o método e funcionou com os seus filhos).
O livro está disponível na wook ou nas livrarias normais.
Aconselho vivamente.
Boa sorte :)

tota disse...

Ai o adormecer sozinho..... se conseguires conta-me como foi. O meua dormece no biberão ou embalado no carrinho. Deixei-me de colo quando ainda tinha meses... não dava.

Anónimo disse...

o meu começou por fazer as sestas no quarto e pouco depois foi para lá dormir :)
Miss_David

Anónimo disse...

Tenho uma irmã mais nova do que eu dezasseis anos, pelo que me cansei de ter que a adormecer horas e horas.... Jurei que nunca adormeceria filho nenhum e consegui! Todos os três sempre adormeceram sozinhos, ainda que por vezes passassem por fases em que não queriam, insisti, persisti e nunca desisti! Boa sorte

Anónimo disse...

Que tipo de filhos estão a criar?Uns dependentes emocionalmente dos pais. Acham que a civilização chegou até aqui com mariquices?Perdoem-me a epressão, mas acham que eles vão andar com vocês ao colo, quando forem velhinhos? O que estão é a criar são seres
dependentes e com pouca capacidade de resolução dos seus próprios conflitos. Não tenha medo de ser má mãe por o deixar adormecer a chorar. Isso passa. Dar-lhe amor durante o tempo em que está com ele e reforçar os momentos de brincadeira são uma das bases da educação pariental. deixe-o chorar para dormir. De-lhe amor às refeições e na hora da brincadeira.

babyandtoddler disse...

Olá! Só hoje a descobri e estou a adorar o seu cantinho. Bem sei que os conselhos são como os copos de àgua e só se dão a quem os pede, mas...aí vai. A minha pequena, 3 anos feitos agorinha, também só dormia ao colo. Começei devagar, com a ajuda do pediatra. Primeiro tentei que ela adormecesse no meu colo mas comigo sentada. Continua a ser colinho, com o pé fincado numa cadeira para dar balanço, mas sentadinha. Uma semana depois, parei o embalo e era só colo. Mais uma semana e tirei a lateral da cama dela e sentava-me lá com ela. Mais uma semana e passei a deita-la na cama mas nos meus braços...agarrada a mim, outra semana e tirei os braços, só lhe dava a mão...Passaram 6 meses e a B. dorme na cama dela (entretanto já passou para uma cama de solteiro). Sem chupeta, sem nada. Entro com ela no quarto, deito-a e fico sentadinha nos pés na cama até ela adormecer.
O passo seguinte é deitá-la e vir embora. Demora, mas funciona. Nem sequer vou falar do método estivill, porque não concordo com ele, de todo...esta estratégia funcionou mesmo mto bem. E houve semanas em que retrocedemos, pq ela estava doente, ou mais carente, mas retomamos o ponto anterior e já chegamos tão longe.
Desculpe o "testamento". Espero sinceramente ter sido útil...
Beijinhos