Visitas

sábado, fevereiro 25, 2012

Da teoria à prática

Não consegui cumprir com o que tinha pensado. Ontem, na hora de ir para a cama, o Rodrigo enroscou-se no meu colo enquanto o levava para o quarto e não consegui estragar-lhe o prazer do mimo. Arrependi-me logo, pois ao fim de quarenta minutos de embalo ele ainda andava de olhos abertos e eu já aflita das minhas costas e dos braços e de tudo. Para além de que às tantas o meu repertório de músicas de embalar começa a dar de si. Adormeceu ao fim de uma hora e quinze minutos.
Hoje ainda o pus na cama dele, mas ficou lá segundos, levantou-se nas grades e levantou os braços a chorar a pedir-me colo e eu não consegui virar costas. Mas vá lá, como hoje não fez sesta, adormeceu em cinco minutos. (Tããããõ boooom).
Isto não está a correr nada bem. Tenho de ler muita coisa antes e mentalizar-me, mas mentalizar-me mesmo, porque sinto que ainda estou muito longe de ter força emocional para o deixar lá naquele choro seguido. Epá, mas tem de ser.

6 comentários:

Alexandre disse...

Força :) Bom fim-de-semana

Ana Costa disse...

Sofri horrores com a minha filha por causa do sono. Com 2 anos ainda acordava 6 e 7 vezes numa noite. Nunca consegui aplicar nenhuma teoria fantástica e infalível. Na noite em que tentei aquela coisa de a deixar a chorar, até vomitou, depois de mais de meia hora de berros. Desisti nessa mesma noite, por não me parecer humano deixar uma criança chorar até ao vómito. Em resumo: a partir dos 5 anos passou a dormir a noite toda e tem hoje um sono regular e tranquilo. Nem todos as crianças são iguais e nem todas as receitas se ajustam de igual forma. Felicidades, Ana

Anónimo disse...

Desculpe se me estou a meter, mas entre embalar o seu filho mais de uma hora e deixá-lo na cama para ele adormecer sozinho, vai uma distância muito grande... Que tal ir vencendo pequenas etapas dia a dia? Ou seja, tendo como meta ele conseguir adormecer sozinho, começar por ficar com ele no quarto mas não ao colo, depois ficar menos tempo (sair antes dele adormecer com uma desculpa qualquer), depois já não ficar mas voltar se ele chamar, até ao dia em que ele vai ficar sozinho... Tendo presente que por vezes dão-se dois passos para a frente e quatro para trás...
Já fiz esta sugestão a outras pessoas e resultou. Boa sorte!!

Mamã de Salto Alto disse...

Mas tem de ser porquê mamã?Quem é que lhe disse?O pediatra?Todas as pessoas que dizem que eles tem de ser independentes e senhores do seu nariz.Eles são bebés.Tem manhas é certo,mas quem as não tem?Todos gostamos de miminhos,de carinho,de afecto,quanto mais uma criança.Deixar berrar não é solução.Ficam ainda mais nervosos e inseguros.A minha dormia connosco e agora naturalmente já dorme no quarto dela.Sem stresses.Deixo-a lá,protesta,dou-lhe a mão,faço-lhe umas festinhas e ela acaba por adormecer comigo à beira da cama.Eles crescem tão depressa,quando dermos por ela,já não vão querer nada destes mimos.E depois queremos nós....aproveita....e faz o que o teu coração mandar.

Fernanda Loureiro disse...

Com uma criança nem sempre é como vem nos livros... e quais são os pais que não fazem cedências?? Tudo muda, aos poucos. Eles vão compreendendo e passam até a agir de outra forma. Vai correr bem, mas de forma progressiva. Nada de choques bruscos... ele só sabe adormecer assim :)
Beijinhos e vai correr bem

Sara* disse...

Eu com a minha sempre adormeceu sozinha e por ter sido habituada assim, nunca ficou em berreiros, conheces o metodo Estivil?
Com a minha resultou mas foi aplicado logo de inicio.
Tenta agora, se quizeres tenho ainda ca o livro da minha irma posso te emprestar.
E atenção, uma criança adormecer sozinha, não quer dizer que não seja mimada pelos pais ou tenha falta de amor e carinho, todo isso se pode dar, antes de eles irem para a cama, e eles adormecerem sozinhos é um expectaulo