Visitas

sexta-feira, janeiro 12, 2007

RAP

Eu já lhe achava graça e já lhe tinha topado a capacidade intelectual para ir mais além do que dizer simplesmente que gosta disto e não gosta daquilo. Mas ontem, na Grande Entrevista com Judite de Sousa, o Ricardo Araújo Pereira arrebatou a minha total entrega e admiração.
Ele sabe do que fala e era capaz de ficar a ouvi-lo naquele registo menos “palerma” durante horas e horas. Pena é que no lado feminino não haja por aí um protótipo semelhante para estarmos – nós mulheres – tão bem representadas como eles estão neste momento. Ok, temos a Joana Amaral Dias que também é gira e inteligente... mas falta-lhe aquela graça!

2 comentários:

Anónimo disse...

Sim,

mas atenção que o RAP é muito fogo de vista. Falo por experiência própria. É muito do género de um outro que conheces e que usa boina a toda a santa hora.

Assinado:

O que tu queres sei eu pah! :)

sergonov disse...

Não entendo do que se queixam, vocês tb estão muito bem representadas basta ver o tamanho dos dois cérebros da Marisa Cruz.

;)