Visitas

quarta-feira, agosto 29, 2012

Regras básicas

Estão a ver aqueles letreiros do "não incomodar" que se põem nas portas dos quartos de hotel quando queremos dormir até tarde e não queremos cá lençóis lavadinhos, nem toalhas nem toucas para o banho novas? Pois devia haver uns do género para pôr à porta de maridos-pais-de-filhos-que-chegam-a-casa-às-tantas. A mensagem podia ser algo como "entrar devagar, em silêncio e enfiar-se no quarto porque a totó da tua mulher-mãe-de-filhos, que também trabalha mas lá arranja maneira de chegar a casa a horas decentes porque tem um filho, chegou cansada, mas já brincou com o pequeno, já lidou com duas birras, deu banho, jantar, brincou outra vez, tomou banho ela, jantou ela, arrumou a cozinha, amoleceu o baby e não vais entrar agora com as tuas brincadeiras malucas e pores-me o miúdo excitado e pronto para começar o dia". Ufa! Ok, tinha de arranjar três portas para este letreiro, mas o aviso era mesmo este.
É uma delícia ver a alegria com que o Rodrigo recebe o pai, mas caramba, como é que o Zé consegue pô-lo a transpirar e completamente louco em apenas cinco minutos mesmo na altura em que já o tinha no ponto para dormir? Porque é que eles, os homens, não lêem uma história, não cantam uma música calma ou outra coisa que não implique atirá-los pelo ar, correrem que nem uns doidos a fazerem razias a tudo o que é perigoso ou outras acrobacias que nos levam sempre a deitar as mãos à cabeça com frases do tipo: "não o vires que ele acabou de comer; vocês vão magoar-se; cuidado com os bracinhos dele; olha aí que a cabeça dele vai bater no tecto"? Deve ser coisa de macho e eu entendo tudo muito bem, mas dá para fazer isso sem ser às onze da noite?
Resultado: uma hora para o pôr a dormir e más expectativas quanto ao estado de espírito do Rodrigo quando o acordar amanhã bem cedo.

4 comentários:

Maria da Luz disse...

olá!
vou seguindo o seu Blog e enternece-me bastante esta questão do Rodrigo.
Ao ler este post lembrei-me de um capítulo do livro (1 deles) do Dr. Mário Cordeiro que retrata precisamente este excitamento com os pais, geralmente à chegada de casa do trabalho que coincide com a hora da cama.
a opinião do pediatra é que mais vale eles irem para a cama mais tarde e vivenciarem estes convivios com os pais.
naturalmente não fala em casos especiais e o rodrigo é um.
o que me leva a pensar: já falou com o zé sobre isso? pediu-lhe mais cuidado?
que tal a reação dele?

Anette disse...

Ola Maria da luz, o Zé reage bem, hoje por exemplo teve brincadeiras mais calmas e a verdade é que concordo com o Mário cordeiro se não acontecer todas as noites. Bjs

Anónimo disse...

Como te entendo. Acontece me o mesmo mas cheguei ao ponto de proibi lo de entrar em casa se estiver a deitar os meus 2. Se nao conseguiu chegar mais cedo tem d esperar no carro. Todos os dias a bagunça é dose. Eu ja completamente morta e farta ( sorry mas é verdade) dos miudos e o marido chega pronto a começar uma festa. :)

vidasdanossavida disse...

É mesmo assim. Coisas de homens. Cá em casa é igual com pinos e cambalhotas depois do jantar e a chata da mãe a mandar acalmar para ele ir dormir e não vomitar o pouco que come. Bjs