Visitas

quinta-feira, julho 05, 2012

Acabei de viver um dos momentos mais angustiantes e assustadores com o Rodrigo. Não consigo parar de chorar e ainda tremo. Na hora de ir dormir, eram cerca das nove e meia, fez uma birra ENORME e ficou descontrolado como nunca o vi. Bateu-me, gritou, lutou literalmente comigo, enquanto eu tentava acalmá-lo, mas sem êxito. Não queria colo, não queria chão, não queria ir para a cama, não queria ficar sozinho e andou nisto perto de meia hora. A atirar-se a tudo o que encontrava à frente, enquanto gritava para todo o bairro ouvir. Só consegui acalmá-lo junto aos números do microondas. A verdade é que está cada vez mais obcecado com números e letras, tanto que a médica já disse que provavelmente teremos de dar-lhe medicação em breve para atenuar estas obsessões. E foi a única forma de parar com o inesperado e monstruoso ataque de nervos. Consegui dar-lhe leite morno para acalmar mais um pouco e perto das onze virei-me para ele com o coração aos pulos com medo de desencadear outra crise e perguntei-lhe estendendo-lhe os braços: "Rodrigo, vamos fazer o oó?" Ele retribuiu-me os braços, aceitou o colo e ainda a caminho do quarto adormeceu. Assim. Adormeceu de cansaço, acho, tal foi a energia que pôs na birra de hoje. Que alívio não ter passado por tudo outra vez. E que nervos eu e o pai ainda temos depois de termos vivenciado isto.
Entretanto, a partir de amanhã vamos começar a dar-lhe umas gotas para adormecer melhor. O remédio é natural, chama-se Melamil e é para dar quatro gotas antes de deitar durante um mês. Vamos ver se resulta. Nunca tinha ouvido falar.
Ah, e escusado será dizer que estou já numa angústia enorme por causa da hora de dormir amanhã. Mas eu sei que os bebés sentem, por isso terei de ter muita calma e segurança.

11 comentários:

SMS disse...

Coragem. És uma mulher super forte, super especial. Não sei se já sabias isso, nem sei se sabias que eu sabia. :) Mas és. E se não sabias acho que o Rodrigo nasceu para to mostrar.
Beijo!

Mãe Pop Corn disse...

Leio o teu blogue, mas nunca comentei. Imagino o teu desepero. Em relação ao Melamil, a minha filha toma (passa noites a cirandar...) e é completamente inócuo, não os põe zombies e induz o sono de uma forma calma e relaxada (sei, porque quando tenho dificuldade em adormecer, às vezes também tomo).
Para a minha foi um milagre, e vai ser também para o teu Rodrigo!
Beijinho e muita força

Joanissima disse...

Não te sintas culpada com nenhuma das tuas decisões enquanto mãe. São tomadas com todo o teu amor e por.isso não.podem erradas.
Coragem.

* Atelier Ao Meu Gosto * disse...

Força! Muita força!
Não conheço essas gotas, mas espero que esta noite já tenha sido melhor...
Um beijinho cheio de força!
Parabéns pela mãe que és :)
Lena

Alentejano na capital disse...

Olá,
Comecei a ler o teu blog há muito pouco tempo, mas desde logo me prendeu. Não passo um dia sem vir dar uma vista de olhos. Dás-me força pela forma como enfrentas as adversidades do dia a dia. Resta-me desejar-te muita força, coragem e sorte para ti e para a tua família. Acredita que as coisas vão melhorar.

Juanna disse...

Querida Anette, eu sei que o teu filhinho tem um problema cujo nome não sei pronunciar mas ainda assim é um bebé como qualquer bebé. A minha ontem gritou como uma vaca durante hora e meia porque quer à força que a mãe ou pai se deitem quando ela se deita. Ora eu cedi durante uns meses mas acho que já chega portanto ontem começou a desabituação do bichano. Não tenhas medo das birras, todos, todos, todos as fazem com maior ou menor intensidade, com lágrimas, murros e pontapés e puxadelas de vómito e ar de vou-morrer-esta-noite-e-sentir-te-ás-culpada-a-vida-inteira.

Aqui em Madrid há um programa chamado Super Nanny e um dia vi um episódio de um puto que se recusava a adormecer sem a mãe. Solução - 3 ou 4 noites a mãe ficava dentro do quarto mas sentada à beira da cama (nada de estar muito perto); nas 3 ou 4 noites seguintes, sentava-se num banco à porta do quarto mas do lado de dentro; 3 ou 4 noites depois no mesmo banco mas do lado de fora do quarto e a partir daí não houve mais problema. Creio, honestamente (sem que sempre o cumpra), que tudo passa por ser altamente firme sem nunca ser bruta (leia-se perder a calma).

E melamil resulta com a minha mais velha e não faz nadinha à minha mais nova. Mal não faz :)

Força e muita, muita paciência.

Anónimo disse...

Olá,
de vez em quando leio o seu blog.
Também tenho uma filha diferente...à 11 anos e 9 meses.
NINGUÉM que tenha filhos saudáveis consegue imaginar o que nós pais de crianças diferentes passamos, o que lutamos, o que desesperamos.
Eu tenho tenho dois outros filhos mais novos saudáveis e sei o fácil que estes são...
Os pais também necessitam de ajuda e devem tê-la.
Se quizer contacte-me. (anniejewelry.2009@gmail.com)


bj
ANA

Anónimo disse...

Tenho um primo autista, já com 40 e tal anos,que te tido fases melhores e outras piores. Isto para lhe dizer que sei que não é fácil.É preciso muita paciência.
Mas, a minha intenção é dizer-lhe que vi há dias uma reportagem em que se dizia que uma dieta sem glúten ajuda a equilibrar e melhorar o comportamento destas crianças. Mal não fará , certamente. Por que não experimentar?
Não sei exactamente se o seu filho é autista se tem Asperger.De qq modo o Aspergar é uma variante do autismo, segundo sei.
Desejo que tudo corra pelo melhor com o seu Rodrigo.

amiga da onça disse...

Não desesperes, as crianças passam por fases menos boas.
Ao filhote tenta não te mostrares muito ansiosa.
Passei pelo teu blog e gostei, vou visitá-lo mais vezes.

Anónimo disse...

Nem sei o que dizer...

http://youngfashion.blogs.sapo.pt

Rainbow Mum disse...

Passei pelo mesmo. Quando o meu filho tinha 3 anos passou por uma fase horrivel de birras... Sei o que custa. Hoje com 4 as coisas não estão ainda perfeitas mas melhoraram muito. As nossas crianças têm uma dificuldade muito grande por vezes em gerir estas situações e quanto mais nos enervamos pior é... O melhor às vezes é afastar-nos e aproximarmo-nos quando eles já estão mais calmos... As coisas melhoram, vai ver. Beijinhos