Visitas

quarta-feira, junho 01, 2011

Ups!

Tenho de arranjar uma escola para o Rodrigo. Os meus pais já têm muito trabalho a controlar a traquinice dos seus quase dois anos (faz para o mês que vem) e já me pesa na consciência ver que ao fim do dia, quando vou buscá-lo, eles estão derreados, a transpirar, numa espécie de euforia tresloucada.
Se por um lado a pediatra diz que era bom ele estar mais um ano com os avós por causa dos bicharocos todos que se apanham na escola e que no caso dele, por ser prematuro, podem virar bichos mesmo muito maus, por outro tenho a sensação que lhe fazia bem estar com outros miúdos e habituar-se a outras disciplinas. De modo que ando a convencer o pai a pô-lo numa escola para o próximo ano. Acho também que era bom para desenvolver a linguagem. O Rodrigo diz três palavras, já chegou a dizer mais, mas deixou de o fazer. E pronto, acho que vou fazer isso. Procurar uma escola. Snif, snif.

7 comentários:

Mnemósine disse...

Já passaram 2 anos??!?

Helena Barreta disse...

A pediatra do Rodrigo sabe bem o que diz. Com os avós está muito mais protegido contra todas as doenças e nas escolas e infantários são mesmo muitas e recorrentes.

Um beijinho

Clara disse...

Não há bela sem senão, se por um lado os infantários são incubadoras de bicheza (entenda-se vírus e bactérias) por outro são óptimos para o desenvolvimento. Digo isto porque durante a minha vida profissional vi inúmeros casos de crianças (que não nasceram prematuras) com atrasos de desenvolvimento relevantes (do género, aos 5 anos ainda usava fralda ou não falava) e bastou uma semana no infantário/escola para aprenderem regras, para se sociabilizarem com as outras crianças e mostraram resultados alucinantes no desenvolvimento. Eu não tenho filhos, por isso como estou de fora racho lenha, no entanto, as escolas têm muitas potencialidades positivas e, quando eu for mãe (atenção, já disse que estou a rachar lenha) penso colocar o meu filho no infantário aos 2 anos.

Clara disse...

***Eu queria dizer "...para se socializarem"

vidasdanossavida disse...

Olá. Eu tenho um pirata de quase 17meses e não me arrependo nada de o ter colocado na creche aos 9 meses, apesar da minha mãe e do meu pai (ainda vivo na altura) quererem ficar com ele em casa. Hoje nem sei como seria se ele estivesse a tempo inteiro na minha mãe, pois o meu filho é ligado à corrente e acho que a esta hora a minha mãe estava de gatas e de língua de fora. Optei por dar ao meu filho o melhor dos dois mundos. Arranjei uma creche perto de casa da minha mãe. Assim, ela vai buscá-lo mais cedo e passam o fim da tarde juntos até nós o irmos buscar. Tem o bom da creche e do desenvolvimento que esta proporciona (Fala imensas palavras, come sozinho, é muito sociável, etc) e os mimos da avó todas as tardes. Penso que assim, saímos todos a ganhar. Boa sorte!
http://vidasdanossavida.blogspot.com/

Maria_S disse...

As minhas filhas foram para a creche cedo. Uma tinha quase 9 meses e a outra 6. Não tinha outra hipótese, mas correu sempre tudo muito bem. Bjs.

Sara* disse...

Que giro o meu post de hoje é sobre isso mesmo lolll
Estas a morar onde?
Eu andei a pesquizar colegios aqui na zona a Mariana vai para um que tenho boas referências.
A minha sobrinha está no da Susana, mas acho que e apartir dos 3 anos