Visitas

sexta-feira, março 30, 2007

Eu querer, queria!

Gostava de poder carregar num botão e visionar os momentos em que pela primeira vez tomei contacto com aquelas que são hoje as minhas grandes amigas. Não me recordo como foi aquela primeira palavra, o primeiro gesto, o primeiro silêncio... Sei mais ou menos quando foi, mas queria ver ao certo como foi. Quase todos os dias conhecemos pessoas novas. Umas desvanecem-se minutos depois e nunca mais voltamos a vê-las. Outras, por qualquer razão desconhecida, entram de rompante nas nossas vidas e nunca mais saem delas. É o caso da Natasha, da Gui, da Teté e da Martolas. Quando nos conhecemos éramos umas miúdas e falávamos de peidos e de fodas como quem acendia a segunda ganza da noite comprada a muito custo com os trocos que se conseguiam reunir lá em casa. Por aqueles dias, tenho a certeza que nenhuma de nós imaginava que os nossos caminhos iam ser comuns durante tanto tempo. Hoje raramente paramos para pensar como é que tudo começou. E era isso que eu gostava de poder ver agora... assim de fora, ao estilo mosca. Poder ver tudo de novo e perceber como é que esta nossa bonita e saudável amizade teve o seu início. Numa altura em que não sabíamos sequer se no dia seguinte, quando nos encontrássemos de novo, iríamos retribuir o frio e cordial “bom dia”.

5 comentários:

Gui disse...

A falar de peidos e de fodas como quem acendia a segunda ganza da noite comprada a muito custo... percebi logo que esta amizade estava para durar! ahhahhha

Anette disse...

Olha amiga e sabes como é que me apercebi que isto acontecia? Estive ontem à noite a ler os nossos caderninhos e não falha! Tenho-os no carro.

GranMarta disse...

Oh tempooo volta "patrás"...

tacha disse...

ai q post tão querido! já passou taaaaanto tempo...
por mim, acho q continuamos umas miúdas. e ainda bem.

Gui disse...

Só cá falta a Tété
a comentar no estaminé!
Como demora até..
uma comenta de bébé!