Visitas

sexta-feira, janeiro 25, 2013

Devagar, devagarinho

E pronto. Depois de dois grandes saltos no desenvolvimento, o Rodrigo está agora a ir mais devagarinho. Não importa. Se aprender pelo menos uma palavra nova todos os dias, e tem acontecido, já é muito bom.

Mas há um padrão que lhe reconheço. Não sei se acontece com os vossos meninos. De cada vez que está para chegar um desses saltos no desenvolvimento, o Rodrigo passa por uma fase de grande irritação, maior agressividade, que regra geral coincide com umas febres ou constipações. Dura normalmente uma semana e quando ele estabiliza... está diferente, com um rol de novas coisas aprendidas. Não é impressão minha, acontece seeeeempre, e seria impossível haver tantas coincidências.

Entretanto, mantém-se sem a risperidona e não temos notado grandes alterações no seu comportamento. Óptimas notícias.

Na escola também tem corrido tudo bem e, imagine-se, sem pedirmos, o meu filho ganhou do Estado (esse grande querido) uma auxiliar particular. Ou seja, aos três anos e meio, o Rodrigo já tem uma aia, uma rapariga amorosa que está na sala unicamente para lhe dar apoio nas fraldas, na comida... e nessas tarefas que estão fora da alçada da educadora. Não é maravilhoso? De hora a hora põe-no na sanita e desta forma penso que será bem mais fácil fazer com que largue as fraldas.

Já vai percebendo cada vez mais coisas e antes de adormecer já pede para que lhe conte histórias. Invento enredos muito básicos, com situações que ele conhece bem. Adora.

Agora estou à espera que ele entenda ainda mais coisas para poder dizer-lhe: "filho, estás quase com 15 quilos e a quatro centímetros de um metro de altura, a mamã está com 35 anos e cansada, adormece por favor sem ser ao meu colo e eu fico-te eternamente grata, mais do que aquilo que obviamente já sou, coisa boa da sua mummy." E era muito espectacular.

4 comentários:

scorpiowoman disse...

Tão bom saber boas-novas vossas. Fico feliz :). Tudo a correr bem. Vou passando. Beijinhos. R.

Helena disse...

Olha a minha também passa por fases dessas agravadas pelo facto dela ter muitas dores de crescimento, ainda ontem fartou-se de chorar que doíam as perninhas...
Que bom que ele tem uma auxiliar a ajudá-lo, vai ser dúvida sem uma ajuda preciosa para o desfralde.
E professora de ensino especial - ele tem? Qualquer criança com algum atraso no desenvolvimento/linguagem pode pedir esse apoio - pode ser que lhe atribuam uma professora - a minha tem.
bjs
a minha já pesa 16.500 rsrsrs

Juanna disse...

Que bom, foi muito tempo sem notícias vossas!

O Sexo e a Idade disse...

Que bom que tudo corre pelo melhor!
Ainda bem!