Visitas

segunda-feira, novembro 12, 2012

Pais vs. Sogros

Coisas que os meus pais fazem com o Rodrigo que me tiram do sério:

- nada (eh, eh).

Coisas que os meus sogros fazem com o Rodrigo que me tiram do sério:

- quando começam a perguntar-lhe "onde está o cão?" quando não há cão por perto. Fica o miúdo a olhar para todos os lados à procura de uma cena que não está lá;

- quando lhe explicam que "o papá não está em casa porque está a ganhar tostões para o menino" enquanto lhe ensinam a fazer o gesto de dinheirinho com os dedos;

- quando lhe dizem "olha que estragas as calcinhas" quando ele anda a brincar no chão;

- quando me omitem birras para parecer que correu tudo muito bem quando estiveram a tomar conta dele;

- quando me desaparecem com ele para o ir mostrar às vizinhas;

- quando lhe passam o telefone para a mão a dizer "fala aqui com a tia felisberta" e andam para ali a maçá-lo.

- quando o "obrigam" a fazer as gracinhas de enfiada quando chega uma visita.

Devo salientar que apesar disto tudo, os meus sogros são umas pessoas muito queridas e disponíveis. Nada disto é feito com maldade e o Rodrigo gosta imenso deles.

17 comentários:

free at last disse...

sabes que vais ser sogra? e vais ter uma nora que é bem pior
Pensar nisto torna-nos mais meigas
:)
http://freetlast.blogspot.pt/

Dri disse...

percebo a sensação!

Maria Eugênia disse...

Acho tudo isso que escreveu normal e carinhoso da parte deles. Se ainda está a dizer que são queridos, disponíveis e que o Rodrigo gosta muito deles, daí então deveria fazer um exame de consciência e nunca mais reclamar dos seus sogros, principalmente em público ( minha modesta opinião).
Os avós são das melhores coisas que podemos ter depois dos pais, assim valorizar essa experiência e ser grata por ter pessoas que ¨ dariam a vida pelo seu filho¨ ( repara que não é pouco)era a atitude certa ( minha modesta opinião).
Obviamente leio seu blog porque gosto, gosto muito, mas tive que fazer essa crítica, não lhe fica nada bem ( minha modesta opinião) reclamar aqui de quem está aí para lhe ajudar.
Digo isso com a melhor das intenções e com carinho.

Patrícia Teodoro disse...

manias dos mais velhos, beijos nososs

Juanna disse...

Maria Eugênia, eu concordo com o que diz mas também entendo o que quer dizer a Anette. Não vou falar dos meus sogros porque a única coisa que fizeram bem na vida foi o filho/meu marido. Falo da minha família, a qual daria a vida pelas minhas filhas. Não tenho dúvida alguma de que as amam com loucura e querem tudo, mas mesmo tudo para elas. Só que se esquecem que a mãe sou eu, eu educo, eu mando e ignoram as minhas advertências sobre o que eu desejo para elas. Eu odeio que me desautorizem à frente delas e é uma constante. O tema está mais que falado e ainda assim prossegue. Até que cheguei à conclusão que não serve de nada reclamar e que os avós estão cá é para deseducar. Portanto eu compreendo que da mesma maneira que eles acabam por fazer o que lhes apetece, têm de aceitar que eu desabafe/me irrite como me apetece. Eu percebi que a Anette não tem maldade no que escreve, tem certas frustrações. Acho eu.

Anette disse...

E pronto. É como a Juanna diz. Aliás, só por gostar muito deles tenho o à vontade para escrever o que escrevi. E não é por amarmos os nossos que estes deixam de fazer coisas das quais não gostamos. Daí que tenha feito questão de dizer no fim do texto que gosto imenso deles. Para além disso, ironizei a questão de os sogros fazerem tudo mal e os meus pais não. Até pus uma risada. É claro que os meus pais também fazem coisas com as quais não concordo, mas isso agora não interessava nacad, certo?

Bjs a todos

Maria Eugênia disse...

Entendi sim que foi com carinho e em tom de brincadeira que escreveu esse texto, que confesso está divertido de ler.
Não quis ofender de maneira nenhuma, só imagino que por exemplo, EU, euzinha, ficaria chateada se meu marido falasse das implicâncias que ele tem com os MEUS pais, assim num blog. Mas como já escrevi,gosto muito do blog, da maneira como escreve e achei que não tinha mal fazer uma pequenina crítica...
Mas ficou claro sim que gosta muito dos seus sogros.
ok? Juro que não critico mais.

Anónimo disse...

Porque nao gosta que eles digam ao filho que o pai não está porque está a ganhar tostões e enquanto lhe ensinam o gesto? percebi todos os outros aspetos mas esse deixou-me curiosa...

Helena disse...

Eu entendo-te perfeitamente e no meu caso quem me tira do sério é o meu pai, que o amor dele pela neta é incondicional eu sei, mas é tão "nabiço" a brincar com ela, promete coisas que não pode cumprir, exige beijos e quando ela dá diz "não ouvi" ela dá outro e ele novamente "não ouvi"...diz "anda comigo a (tal parte)" quando não tem intenções de ir, acha piada a vê-la enervada e põe-se a tapar-lhe a TV, a atirar-lhe os bonecos, a abaná-la... enfim
Já me passei com ele montes de vezes, mas não adianta... Acho que a paixão pelos netos é tanta que lhes afecta a cabecinha he he he

Anette disse...

Olá Maria Eugenia, tem todo o direito à sua opinião e fê-lo de uma forma mais que legítima e correcta. Eu quis foi explicar-me melhor, não fosse a eugenia pensar que eu não tinha coração e que era uma ingrata. Um beijinho grande para si.

Anette disse...

Olá anónimo, essa coisa do dinheiro tira-me do sério porque é estar a explicar a uma criança que se abdicou de tempo com ela por tostões. Não gosto, é uma coisa de pele. Para além disso, o Rodrigo ainda não percebe p conceito dessa explicação. Está a ensinar-se isso apenas pela graça de ele poder vir a fazer o gesto sem sequer saber o que está a dizer. Por outro lado, tenho pena que o meu marido não possa estar tantas vezes connosco por questões profissionais. Estarem sempre a relembrar-me disso magoa-me. Estarem a dizer isso ao meu filho aborrece-me ainda mais. Bjs

Anette disse...

É Helena, os avós têm as melhores das intenções, a nós cabe-nos saber gerir isso. E o melhor é mesmo tentar não dizer nada porque todos esses gestos são de amor e no futuro seremos assim também.

Anette disse...

Olá free at last, eu vou ter nora? Isso é que era bom, o meu rico filho vai ficar comigo para sempre. Eh eh

tummytuck disse...

Como te entendo!!!

Anónimo disse...

O seu marido não fica triste consigo por este tipo de observações???

Anónimo disse...

Sinto exatamente o mesmo, sei que depois dos pais são as avós que mais o amam e fariam tudo por ele...mas as sogras gostariam de estar no nosso lugar e nem todas disfarcam bem esse sentimento, infelizmente sinto uma competição louca para ser melhor que eu aos olhos do filho e neto, ainda no sábado foi com ele à natação e assim que terminou de secar o cabelo eu cheguei e ela diz: "oh fomos apanhados!!" enquanto esconde na mala um sacode gomas...enfim, engulo e engulo até um dia...fazem tudo pela calada e contra nós...

Anette disse...

Anónimo, o meu marido terá certamente o dobro das queixas em relação aos meus pais. Sabe qual é o segredo? É falarmos destas coisas um com o outro. Assim não há surpresas para ninguém. Para além disso, como leu, o que me tira do sério em relação aos meus sogros são coisas pequeninas, que em nada mudam a relação de amor que mantêm com o neto. Se o maltratassem, aí sim, haveria mais do que motivos para nos zangarmos. E garanto-lhe que também não iria ser através do meu blogue que ele ficaria a saber isso.