Visitas

quinta-feira, novembro 10, 2011

O diagnóstico

Desculpem a demora em regressar aqui ao burgo, mas tenho estado tão dedicada às teclas da minha vida que me esqueci destas do computador. A minha otite ainda cá anda, embora o ouvido vá começando a dar sinais de vida. Basicamente, vivo aquela sensação de quando se vai no avião, com o ouvido a entupir e a desentupir conforme vai alterando a altitude.

Mas venho aqui para vos pôr a par de outras conversas, que esta minha otite na verdade são peanuts. Os médicos confirmaram que o Rodrigo tem um problema no espectro do autismo. Uma coisa moderada, mas que vai necessitar de intervenção. Já vos tinha relatado aqui algumas diferenças que notava nele, mas não sabia se eram resultado da prematuridade. Afinal, são três meses de atraso. Mas não, a equipa de pediatras do desenvolvimento do Santa Maria não tem mais dúvidas. Para este diagnóstico baseia-se no facto de ter deixado de falar e em alguns comportamentos repetitivos que ele tem, como pôr a rodopiar objectos e fazer razias a paredes, muros e mesas. Enfim, cá em casa estamos convencidos ou autoconvencemo-nos de que não é uma doença-drama, ou seja, como uma boa terapia, o Rodrigo conseguirá ter uma vida normal.

Agora a minha preocupação é mesmo a parte da fala. Começa a terapia da fala em Janeiro e espero mesmo que dê resultado. Eu sei que há miúdos que só falam aos quatro anos, mas no caso do Rodrigo o problema é que ele já chegou a dizer seis palavras e agora... nada. Até mamã deixou de dizer. Boas energias. Toda a gente. Vamo lá.

11 comentários:

Pintas disse...

Força...e muita coragem. Tudo se irá resolver tenho a certeza. Beijinhos

menina disse...

Deste lado mando mt força!!!! :)

Rita disse...

Muita energia positiva e muita coragem!

Anónimo disse...

olá,
O meu filho tb foi diagnosticado com PEA aos 17 meses, começou logo com Terapia ocupacional,e psicomotricidade aos 2 anos terapia da fala porque não falava.
Deu muito trabalho, mas digo-te que tudo é possivel.
Hoje tem 5 anos, começou a ler sozinho por volta dos 4 é uma criança super inteligente, teve alta das terapias só tem uma tecnica de apoio na sala, porque é onde sentimos a maior dificuldade é nas regras da sala, porque como já sabe fazer as coisas perde o interesse...
Mas como te digo, com um bom acompanhamento e muitaaaaa paciencia vais que quando deres conta nem te lembras do diagnostico.

Beijos e força
Carla

Sara* disse...

Acho que a vossa tomada de posição é a mais correcta, não é uma doença drama, eu já tive com ele e não se nota nada é muito leve mesmo, com o acompanhamento certo tudo vai ficar bem.
Qualquer dia ele vai falar tanto que até lhe vais pedir para se calar um bocadinho.
Anumo rapariga tudo vai ficar bem.
Beijo grande aos 3

tota disse...

Muito boas energias daqui para aí! É essa a atitude! Beijos.

Anita disse...

muita força.
vai correr tduo bem.
beijinhos

Maria_S disse...

Aqui vai a minha energia positiva ********* :))))))))))))))))) e muitos beijinhos.

Patty disse...

Vai correr bem!
Nada como podermos chamar as coisas pelos nomes e lutarmos para as resolver.
E sim, o meu menino com PEA fez ontem 15 anos e é uma pessoa autónoma, feliz e fantástica. Com muito amor, aceitação e... firmeza!
Desejo-lhe muitas e boas energias! :)

vidasdanossavida disse...

Boas energias e continuação de espírito positivo!

Lia Santiago disse...

Querida Anette,

Consegues ler em Frances? ha um livro fantastico de uma mae francesa cujo filho sofre de autismo. Gostaria que o lesses poir ela mostra-nos que o autismo pode em muitos casos ser superado. O filho dela tem agora 10 anos e é totalmente independente.

Tenho seguido o teu blog ha muitos anos e estivemos gravidas com um ano de diferença. Manda-me um mail e terei o maior prazer en oferecer-vos o livro.

Beijinhos,

Claudia AKA Lia Santiago
(mariageneix@gmail.com)