Visitas

sexta-feira, outubro 19, 2007

Karmas

Sempre vivi com metas. Passo o Verão a pensar nas férias, Novembro a pensar no Natal, Abril a pensar nos meus anos, as semanas a pensar no fim do mês e passo os dias a pensar no fim-de-semana.
Mas quando a sexta-feira chega, desce sempre sobre mim uma angústia tremenda porque tomo consciência de que naqueles dois míseros dias não vou conseguir fazer metade das coisas a que me propus ao longo da semana. Ir ao cinema, jantar com amigos, cabeleireiro, ir às compras... enfim, e outras coisas de carácter ainda mais pessoal cujo interesse público para o blog é duvidoso.
A verdade é que farto-me de fazer planos mentais e de criar expectativas em relação ao sábado e ao domingo que se aproximam e sai tudo furado. Porque as manhãs são mentira, porque acordo já em cima do almoço e fico só com a tarde e noite para desbundar. Porque sou hipocondríaca fico sem poder fazer montes de coisas durante as quatro horas de digestão do almoço (por exemplo, cabeleireiro fica de parte porque ao lavarem-me a cabeça posso morrer) e porque a noite já me cansa, acabo por enfiar-me num sítio escuro qualquer em frente ao dvd. Depois chega então o domingo, esse dia verdadeiramente estúpido que mesmo com sol não convence. O dia em que uma vozinha maléfica a ecoar na cabecita não pára de nos recordar a todo o segundo “amanhã já vais trabalhar, amanhã acordar cedinho é que é bom!”. E fico nisto... ininterruptamente, há 30 anos. Xiça!

4 comentários:

Carrie disse...

lol subscrevo e concordo com tudo. ate a parte das metas, tudo. e nas mini ferias de 4 dias, que ao segundo ja so faltam 2 pra voltar ao trabalho, sabendo que ainda vai ser mais dificil voltar depois de ter estado 4 dias fora, em vez de os habituais dois? humm? essa é a minha perolazinha
beijo gde e nunca mais é dezembro ;) :)

Boop disse...

Concordo. Realmente a neura surge assim do nada ... Rídiculo. No fundo, deviamos aproveitar todo o tempo livre.

Marisa disse...

Também sou assim, estabeleço metas para tudo, faço planos para tudo. E quando as coisas não correm de acordo com o que planeei (que é o mais natural, pis não controlamos imensas coisas) fico frustrada e com a neura.
Há quem diga que viver um dia de cada vez sem estar a pensar no que vamos fazer daqui a 4 dias é a solução. Tenho de experimentar.

sergonov disse...

E quando não saímos à sexta! Parece que ainda passa mais depressa... safa