Visitas

sábado, janeiro 07, 2006

À beira do pontão pensava

Na manhã seguinte levantei-me cedo e cheirava a Ano Novo. Caminhei pela praia direta ao pontão, diposta a arrumar ideias, definições, resoluções, como se deve fazer quando um ano começa. Eram tantas as ideias, em luta por um lugar, enquanto à beira do pontão pensava... quis pô-las em fila, ordená-las por prioridade, deixar para o longo prazo as mais idealistas; rebelaram-se as ideias tentando sobrepôr-se entre si, querendo mais relevância, umas reclamando o arauto da mudança. Fiquei a pensar sem saber qual delas coroar, e deixei ficar então à beira do pontão um ponto de interrogação.

---
Obra de ficção por encomenda do amigo lobo em 2005. A esta hora eu descansava enrolada num saco-cama térmico como se ainda não fosse 2006. Bom ano www.docaminhar.blogspot.com

4 comentários:

Raitxe disse...

olá. cheguei aqui ao teu blog através do "desassossego" da leididi e gostei, gostei muito deste blog. pronto. só isso :)

p.s ah, já agora, acho q houve aí um lapso a escrever o link do blog do Lobo.

Hasta
Rak-L

Ana disse...

Olá raitxe, ainda bem que apareceste. Um grande beijinho para ti. Tens razão, o nome do blog está sem link. Quem quiser aceder ao dito pode fazê-lo no "Tal e Coisas"à esquerda.

Gui disse...

epá apanharam-me!! eu não sei pôr links, eles saem-me mal, zangam-se comigo e depois não levam a parte alguma...
Welcome Rak-l

Rui Borges disse...

Isto de querer coroar ideias...
Que, à beira do pontão se descabelem as ideias enquanto cruzamos em voo livre este novo ano.
Viva um 2006 sem ideias! Viva ;)
Querida Gui, vamos lá beber um cafézinho que já se faz tarde...

Raitxe, cada vez me convenço mais que tu e eu somos assim, uma espécie de mosqueteiros, sempre protegendo a retaguarda alheia...
:)