Visitas

sábado, julho 26, 2014

Machismo na biblioteca

A Nora Roberts desatou a escrever policiais como cogumelos, sob pseudónimo de J. D. Robb mas toda a gente sabe que é ela. Hoje um leitor dizia-me que gosta muito desta saga, cujos títulos são sempre qualquer-coisa-mortal, porque “é para homens” enquanto os outros livros escritos anteriormente “são para mulheres”. Como não convém responder, já se sabe onde estas conversas terminam, fiquei a mastigar cá na minha... Até que me lembrei dos espertíssimos editores, congeminando como alargar o público da Nora Roberts e seus próprios bolsos: arranja-se um pseudónimo de brincadeirinha como manobra de mercado, muda-se o género para policial numa saga repetitiva que vende que nem pãezinhos quentes, e fazem-se umas capas “à macho”. Ficam a repousar os antigos livros com capas de borboletas e bicicletas num fundo luminoso, natural e revigorante. São os editores que fazem essa separação, porque imaginam que é isso que desejam os leitores. Quem tem razão?

1 comentário:

Anabela Marques disse...

mas olha que se lê, lê. Top de empréstimos! Gostos discutem-se e há-os de todas as cores.