Visitas

terça-feira, maio 24, 2011

Agora tenho duas pessoas na família a dizerem-me que o Rodrigo é hiperactivo.
Bom, de facto o Rodrigo é muito activo, mas penso que ainda é cedo para fazer um diagnóstico desses. De qualquer forma vou falar disso à médica, uma vez que para o próximo mês ele tem mais uma consulta de desenvolvimento, por ter nascido prematuro.
Do que estive a ler, há sintomas que encaixam, mas outros não. Por exemplo, ele dorme onze a doze horas seguidas durante a noite e é capaz de estar sentado (preso, claro) a ver televisão durante uma a uma hora e meia. Um miúdo hiperactivo não faz isto, acho.

8 comentários:

Teresa I. disse...

Calma, muita calma. Na minha opinião, há muitos (demais) diagnósticos de hiperactividade em crianças que são simplesmente crianças traquinas e "mexidas". (Também há casos em que são simplesmente mal educadas, mas estou certa que não será esse o caso :P) Como consequência, temos imensas (demais) crianças a tomar medicação que seria perfeitamente desnecessária e que fará mais mal do que bem. Sugiro que, ainda que o médico confirme a hiperactividade, que procure uma segunda e uma terceira opinião... Acho que a sociedade aceita cada vez menos as traquinices perfeitamente normais da infância e então, toca de rotular. Muito cuidado e bom senso ;)

Maggie disse...

Eu concordo com a Teresa, hoje todas as crianças que se mexam mais um bocadinho são logo rotuladas de hipeactivas.
há 30 anos atrás os miudos passavam os dias na rua, a saltar a pular, a correr, e hoje pouco se mexem. é normal que os miudos não parem quietos, isso é ser criança, a hiperactividade é mais do que uma criança irrequieta.

Bjo
maggie

Dorushka disse...

A hiperactividade nunca é diagnosticada antes dos 6 de idade (infelizmente,falo por experiência) e, por isso, no caso do Rodrigo, é muuuuiiiito cedo para sequer pensar nisso! Beijinhos

Clara disse...

Quer dizer, andei eu anos a estudar psicologia para estas pessoas rotularem crianças mal as vêem. Infelizmente a hiperactividade é a doença da moda assim como a dislexia. Já vi erros grosseiros de diagnóstico em crianças, feitos por profissionais da área. Aconselho calma e lembre-se que são necessárias várias consultas para se aferir um determinado diagnóstico. Relaxe!

Sara* disse...

Eu não entendo pq mas hoje em dia as pessoas têm a mania de dizer que uma criança activa e hiperactiva, eu prefiro as cianças activas que aquelas que nao brincam com outras e estão sempre num canto qualquer.
Hoje em dia por tudo e por nada mandam crianças para consultas de psicologia, e são hiperactivas, e depressivas e etc.
Hoje em dia parece que já não ha crianças saudáveis.
Não ligues, o Rodrigo é decerteza uma criança feliz e saudável

Rosane >Tardin Chaves disse...

É muito cedo.
Há tanto perigo nos diagnósticos apressados que estamos a ver por todo lado.
Antes de tudo teu bebé é saudável. Não os há saudáveis que não sejam muuuuito mexidos.
Beijinho.
Rosane

Anónimo disse...

Eu também pensava que a minha filha era hiperactiva mas, entre outros dados, um muito simples, dito pela pediatra, é ver se a criança consegue prestar atenção durante algum tempo se lhe leres uma história. E se não perde o interesse facilmente em qualquer actividade que esteja a fazer.

Juanna disse...

Um miúdo hiperactivo pode estar sentado horas a fio mas terá sempre, sempre, sempre algo a mexer. O pé a dar a dar, a mão a abrir e fechar, etc. Mas na verdade 90% dos miúdos a quem dizem "ah é hiperactivo", afinal é apenas....um miúdo. Ou seja, mexido. Hiperactividade implica não conseguir aprender certas coisas, baixa auto-estima, inadaptação social, frustração e raiva interior, etc. Achas que é possível diagnosticar já isso ao teu bebé? Claro que não!